Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escrita d'Alma

Escrevo como quem abre a sua alma e partilha o melhor do seu ser.

Escrita d'Alma

Escrevo como quem abre a sua alma e partilha o melhor do seu ser.

No seio da natureza

10.11.22
  No seio da natureza, encontro a minha força. No seio da natureza, reencontro a minha verdadeira essência. No seio da natureza, ouço as mensagens do meu interior.   No seio da natureza, perco-me no momento presente. No seio da natureza, deixo-me envolver pelo seu abraço purificante. No seio da natureza, deixo-me estar, simplesmente estar aqui e agora longe de tudo, distante do mundo físico, mas presente no meu mundo interior onde reencontro toda a minha essência, felicidade, paz, (...)

Abraço a imensidão

09.06.22
    Abraço a imensidão da incerteza. Abraço a imensidão do momento. Abraço a imensidão da tua alma na união com a minha. Abraço tudo o que fluir do momento me permite. Abraço a vida na imprevisibilidade do todo. Abraço o meu ser na partilha com o teu ser inigualável. Abraço o meu amor ao me entregar a vida. Abraço os meus medos e os meus receios no teu sorriso dourado.   Abraço! Abraças! Abraçamo-nos numa união de seres que se complementam num mundo de tudo e de nada.   (...)

Numa viagem de comboio

26.01.21
                   Numa viagem de comboio, sentada no lugar da janela, aprecio a natureza e deixo-me fluir neste embalar irregular. Deixo-me fluir pela paisagem verdejante, por entre árvores centenárias, por casas de pedra, por animais a pastar e relembro os nossos momentos.             Relembro os nossos momentos, onde o tempo fluía sem senãos, sem preocupações, sem ansiedades. Relembro doces momentos de felicidade, de gratidão, de união e de amor.      (...)

Pura Felicidade

29.08.19
    Pura felicidade expressa num sorriso radiante, num olhar luminoso e num abraço de gratidão. Pura felicidade de quem aprecia os simples prazeres da vida. Pura felicidade de quem vive os pequenos nadas com o coração cheio de amor pelo momento. Pura felicidade de simplesmente estar presente, aqui e agora.   Com gratidão, Cátia Santos