Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita de Alma

Escrevo como quem abre a sua alma e partilha o melhor do seu ser na companhia dos seres mais maravilhoso os meus animais , Maggie e Fluffy.

Escrita de Alma

Escrevo como quem abre a sua alma e partilha o melhor do seu ser na companhia dos seres mais maravilhoso os meus animais , Maggie e Fluffy.

10 de Dezembro, 2020

Chuva que lavas a minha alma

Chuva,

Que lavas a minha alma.

Chuva,

Que purificas a terra.

Chuva,

Que no teu semblante revejo a esperança.

 

Chuva,

Grande Senhora,

Que chegas nos sussurrando:

“Que te recolheis nesta era.

 Que te confortais na tua casa.

 Que te confineis nestes tempos.

 E, que te priveis de conviver por meros momentos até um novo sol raiar.”

 

Chuva,

Límpida e húmida traz a bonança de uma nova era.

 

Chuva,

Que me abençoas com

momentos de recolhimento,

momentos de introspeção,

momentos de amor próprio e

momentos de serenidade com o meu eu interior.

 

Chuva,

Que me permites parar,

ouvir-me

e amar-me.

Chuva,

Que  permites nutrir a minha alma, o meu verdadeiro ser.

 

Chuva,

Que me sussurras que tudo vem a seu tempo.

Que tudo vem quando estou preparada interiormente para receber.

 

Com gratidão,

Cátia Santos

Livro